MacBook Air com M1 ultrapassa 1 milhão de pontos no Antutu

438 0
macbook air
sapmogo-mobile-2.gif

Os novos computadores Mac da Apple, mais especificamente os novos Mac Mini, MacBook Pro e MacBook Air, andam nas bocas do mundo desde o seu lançamento. Tal situação deve-se ao facto destes serem os primeiros computadores equipados com o novo processador M1 da Apple, baseado em ARM, que promete revolucionar completamente a forma como temos acesso ao melhor poder computacional nas nossas máquinas caseiras.

As capacidades deste novo processador já foram postas à prova das mais diversas formas e em todas as ferramentas de benchmark existentes, sempre com resultados surpreendentes. O misto de velocidade, eficiência térmica e energética e capacidade gráfica deixou todos aqueles que já tiveram oportunidade de o testar deveras impressionados.

Por ser baseado na arquitetura ARM, é possível executar nativamente aplicações de iOS em máquinas M1 com macOS Big Sur instalado. Esta capacidade permitiu correr a famosa ferramenta Antutu, através da sua app para iOS, num MacBook Air, e o resultado foi impressionante.

O portátil de entrada de gama da Apple ultrapassou a marca de 1 milhão de pontos neste benchmark, número conseguido numa configuração com 8 GB de RAM e 512 GB de armazenamento SSD, o que deixa antever que, caso fossem usados 16 GB de RAM, esta pontuação seria ainda mais elevada.

Estes números são praticamente 50% superiores aos conseguidos pelo iPad Pro de 4ª geração, que é atualmente o equipamento com iOS mais rápido que existe. Este iPad utiliza o chip A12Z, que ainda assim é capaz de superar o mais recente A14, no qual o M1 é baseado.

Estes resultados e comparativos deixam-nos, por um lado, impressionados com os números alcançados, mas por outro expectantes quanto à chegada de um futuro processador A14X ou A14Z, talvez possível de ver numa versão do iPad Pro de 5ª geração, quem sabe.

A Apple está a operar uma verdadeira revolução nos seus computadores, e isto é apenas o início. A transição para Apple Silicon só ficará completa quando todas as máquinas da empresa utilizarem chips próprios, o que nos deixa com água na boca: se máquinas de entrada de gama, como o MacBook Air, atingem estes níveis de performance, o que estará a Apple a preparar para os seus iMac e Mac Pro, por exemplo? Teremos de aguardar ara ver…

Continue a acompanhar toda a atualidade tecnológica mais relevante aqui no Life Patch e através das nossas redes sociais, FacebookTwitter e Instagram.


Fonte

Pedro Alves

Pedro Alves

Entusiasta por tecnologia, está sempre em busca de nova informação. Amante de animais, da Lego e de Fórmula 1. Conduzir ao som de uma boa banda sonora faz parte dos seus momentos de descompressão.

Deixe uma resposta