Huawei Matebook D14: Qualidade a um preço acessível! [Análise]

495 0
Huawei Matebook D14
sapmogo-mobile-2.gif

Se há 5 anos decidisse adquirir um computador portátil por apenas 600 euros, as opções eram bastantes, mas talvez nenhuma fosse capaz de se aproximar à oferta topo de gama. Várias marcas vêm oferecendo propostas atrás de propostas acessíveis, com especificações interessantes, mas que deixam a desejar noutros aspetos. O paradigma parece ter mudado nos últimos anos e o Huawei Matebook D14 é o perfeito exemplo disso.

Com uma construção sólida e compacta e recheado com especificações e funcionalidades interessantes, este Huawei deixou-nos entusiasmados, ao continuar a sua linhagem Matebook por mais um ano e numa categoria de preço bastante tentadora. Assim, segue-se a análise completa do Life Patch ao Huawei Matebook D14.

O Huawei Matebook D14 tem uma construção sólida, com uma exceção…

Como mencionado na introdução, este é um computador com uma construção bastante sólida, com corpo em alumínio. Este material vem garantir uma sensação de qualidade ao toque e que começa a ser habitual na grande maioria dos computadores. Apesar da qualidade dos materiais, é um dispositivo leve e compacto (pesa apenas 1,38kg), sendo fácil de carregar para qualquer lado.

Ainda que apresente uma boa solidez, este Huawei não “inventa” muito. O design é claramente inspirado num certo produto rival da marca da maçã, apesar de ter os seus retoques diferenciadores. Para além disto, denota-se ainda o rebordo em plástico do ecrã que se revela mais frágil do que esperado, sendo bastante susceptível a danos, pelo que se aconselha alguma cautela no seu manuseio diário.

E por falar em ecrã, cabe mencionar o seu trabalho bastante competente, com uma boa luminosidade mesmo em cenários exteriores com muita luz, para além da sua mais do que satisfatória precisão nas cores. Esta é uma tela IPS-LCD de 14 polegadas, com resolução Full HD, e que se estende praticamente até às extremidades do corpo do PC, pecando apenas por não ser sensível ao toque.

Os utilizadores ficam assim limitados a utilizar o terminal através do touch pad, que apresenta um tamanho mais do que adequado e uma boa sensibilidade, melhorada pelos gestos do Windows e que garantem uma utilização muito intuitiva.

O teclado é também ele bastante intuitivo e confortável, criticando-se apenas o posicionamento e tamanho reduzido das setas direcionais. A conveniente iluminação do teclado facilita a utilização noturna, mas acaba por ser um dos pontos onde se nota que a fabricante terá abdicado de alguma qualidade para redução de custos, ao não ser uma iluminação uniforme e acabando por lhe faltar alguma potência.

Podemos ainda mencionar a colocação da câmara, que se encontra camuflada no teclado. Criticamos desde já esta opção, devido ao ângulo bastante inconveniente para utilização. Ainda assim, a inclusão deste sensor fotográfico é sempre um ponto positivo, considerando que várias marcas optam por não incluir uma webcam mesmo em modelos premium.

Este sensor dá acesso ao Windows Hello, um método de desbloqueio dos sistemas Windows que tem ganho popularidade. No entanto, não beneficiando a câmara de um mecanismo de ativação automático, necessitando de ser aberta com um clique, tornou-se bastante mais conveniente a utilização do leitor de impressões digitais, que se revelou extremamente preciso e rápido, ao nível dos melhores do mercado.

  • Huawei-Matebook-D14-12
  • Huawei-Matebook-D14-7

No capitulo do som, os altifalantes do Matebook D14 pecam pelo seu posicionamento. Apesar da sua boa capacidade de emissão de som, a sua colocação na parte inferior da carcaça do dispositivo acaba por tornar estas saídas bastante fáceis de tapar.

E para completar os apontamentos ao hardware, cabe mencionar as suas entradas para conexão. Assim, este Matebook vem equipado com duas entradas USB-A (uma 3.0 e outra 2.0), uma entrada USB-C (que também dá acesso ao carregamento rápido do portátil), uma entrada de áudio 3.5mm jack e uma entrada HDMI.

Fluidez e autonomia são dois dos seus pontos fortes

A unidade testada do Huawei Matebook D14 vem equipada com um processador quad-core (quatro núcleos) da AMD. O Ryzen 5 3500u é um processador de 2019 com capacidades bastante interessantes, garantindo uma experiência de utilização fluída.Aliado a 8GB DDR4 de RAM, nunca este CPU fez o computador parecer lento, apesar de se tratar de um chipset de gama-média portátil e da geração anterior. O processamento gráfico fica a cargo da GPU integrada AMD Radeon Vega 8.

Ainda assim, apesar do bom desempenho, ficamos curiosos por possíveis novas versões com os novos Ryzen 5 4500u e Ryzen 7 4700u, processadores da nova geração com microarquitetura de 7nm (o Ryzen 5 3500u beneficia de uma arquitetura de 14nm), que certamente trarão um melhor desempenho.

Os utilizadores terão ainda acesso a um desempenho de gaming satisfatório, desde que não sejam exigentes com os videojogos escolhidos (sem dúvida não terá capacidade para os títulos mais recentes na melhor qualidade), tendo nos nossos testes corrido na perfeição alguns títulos como o Counter-Strike: Global Offensive ou o Paladins em 1080p e qualidade média/alta.

O ponto forte deste portátil (dado o seu foco na portabilidade) será mesmo a sua autonomia. Equipado com uma bateria de 56Wh, o Huawei Matebook D14 consegue bater até o seu “irmão” Matebook D15, que apenas inclui uma bateria de 42Wh. Assim, fomos capazes de extrair sempre 7 a 9 horas de utilização moderada de uma carga completa deste portátil, um resultado que consideramos bastante positivo nesta gama de preço.

Para completar a lista de especificações,o Matebook D14 pode ser configurado em duas opções de memória interna SSD, com 256 e 512GB (unidade testada) e beneficia de conectividade Bluetooth 5.0 e Wi-Fi 802.11, podendo ser conectado a smartphones Huawei para utilização do serviço Huawei Share.

Preço, acessibilidade e conclusões

A parte que mais nos chama atenção é talvez o preço. A unidade testada com configuração de 8GB+512GB pode ser encontrada em vários revendedores em Portugal por um preço abaixo dos 600 euros. Com este preço consegue rivalizar com opções como o Lenovo IdeaPad 5, ficando em algumas configurações abaixo do seu preço, mas deixando a desejar no capitulo do processador, considerando que o Lenovo já oferece os processadores Ryzen da série 4000.

Podemos, no entanto, concluir que o Huawei Matebook D14 é um computador bastante interessante. O seu preço é de facto acessível, o seu desempenho não deixa a desejar e oferece ainda uma boa autonomia e qualidade de construção. Este será o computador portátil perfeito para um estudante ou, simplesmente, para alguém que precise de um portátil acessível mas bem construído e com boa autonomia.

Siga toda a atualidade tecnológica no Life Patch.


Life Patch teve acesso a uma unidade de teste por cortesia da Huawei Portugal, a quem agradecemos a disponibilidade. Esta análise não é promovida pela marca, sendo realizada de forma independente e imparcial.

Eduardo Silva

Eduardo Silva

Jurista muito interessado em tecnologia que gosta de escrever sobre a atualidade e partilhar a sua opinião. Comummente encontrado também em festivais de música na zona Norte de Portugal.

Deixe uma resposta