HP ENVY x360 – Análise

351 0
sapmogo-mobile-2.gif

O ENVY x360 Convert da família Premium da HP impressiona com um design moderno.

Não sendo um portátil habilitado para aplicações de alto desempenho, não dececiona em alguns aspectos habitualmente associados a modelos com características superiores. Pode-se dizer que este HP “performs above expectations”, tendo inclusive uma capacidade aceitável quando nos aventuramos no campo dos jogos.

Bastante versátil, com capacidade de se transformar num tablet de 15 polegadas, com abertura de 360 graus, e com uma caneta HP MPP 2.0, tornam este HP numa excelente ferramenta para apresentações, se aceitarmos a sua dimensão e peso.

Dispõe de um trackpad de dimensões generosas que reage bem ao multi-toque, e leitura de gestos dos dedos até 4 dedos, para uma variedade de tarefas programadas no sistema operativo.

Adaptando-se às exigências ergonómicas atuais do teletrabalho, possui características de segurança inerentes ao trabalho online, como por exemplo a existência de botões dedicados a desligar a camara e microfone, bastante uteis nas reuniões. Possui também o sempre util desbloqueio por impressão digital, não sendo necessário digitar qualquer código PIN para o efeito.

A sua capacidade de transformação em tablet, pode ser útil em determinadas situações, mas apenas quando estamos em presença de postos de trabalho fixos. A sua dimensão (15’’) e peso (aprox. 2Kg) podem ser um condicionante no transporte e manuseio regular. 

A bateria de 51Wh com autonomia, anunciada pela HP, de até 12h 30 min, que é excelente tempo de uso, claro que é um valor muito otimista, e que pode variar bastante dependo da utilização, do tipo de software em que se trabalha, do brilho adotado para o ecrã, entre múltiplas outras variações possíveis.

  1. CARACTERISTICAS

O processador disponível neste Envy x360, é um Intel da 11º geração (i7-1165G7), o qual demonstra um desempenho médio/alto nos valores de benchmark. Pese embora não sejam tão elevados como processadores com uma energia térmica de consumo mais elevada, este i7 não tem qualquer dificuldade quando lhe é pedido que realize trabalhos rápidos e de simples de edição de vídeo ou renderização, podendo ser também utilizado para lazer – gaming- desde que não coexista com um elevado número de configurações.

A placa gráfica, uma Intel Iris Xe Graphics, serve o propósito. Com desempenho médio, não deixa de conseguir realizar os processos que lhe são destinados, contudo refreia nas funções das gráficas “mais crescidas”, mas sem se sentir envergonhado.

Com um disco SSD Intel de 1TB possibilita um boot muito rápido e velocidades de transferências de ficheiros multi-giga. O SSD em conjunto com dois módulos de memória DDR4 8GB a 3200MHz cada da Hynix, traduz-se na realização de tarefas e transferência muito acima da média.

  1. DESIGN e SOM

Estamos perante um modelo que denota bastante cuidado estético. As linhas são modernas, com um look totalmente metálico, associado a um logo HP minimalista. Apresenta-se bastante atraente com detalhes simples, mas que aumentam a sensação de estarmos perante um portátil premium, como por exemplo as quatro borrachas que rodeiam o teclado rebaixado, e que evitam o contacto das teclas no vidro do ecrã.

Ao abrir o portátil deparamo-nos com um layout de teclado sem o tão útil teclado numérico lateral, o que pode não agradar a todos. Uma outra característica teve um impacto positivo: duas grelhas, que assumimos que seriam as colunas de som da Bang&Olufsen. Contudo as grelhas são apenas para ventilação, estando as colunas de som posicionadas lateralmente mas na parte inferior do portátil. O som produzido é de excelente qualidade.

Acreditamos que a intensão da HP foi beneficiar o arrefecimento dos dois processadores (CPU e Gráfica), melhorando a ventilação, pois dispõe de duas ventoinhas, cada uma dedicada tanto o CPU como à placa gráfica, tendo assim necessidade de suprimir o teclado numérico lateral.

  1. ECRAN

Com vidro brilhante, o LCD dispõe de resolução FullHD (1920×1080) bastante nítido e com cores vivas. Em três dos seus lados apresenta uma moldura fina que acrescenta beleza ao conjunto, sendo o lado inferior, onde foi colocado o logo da marca, o que apresenta uma espessura maior.

A escolha de vidro brilhante pode prejudicar alguma tipologia de trabalho com luz natural, devido aos reflexos que o vidro permite. Será necessário, nestas circuntâncias, configurar a intensidade do ecrã para o máximo, e ainda assim talvez haja a necessidade de adaptação da posição do ecrã para minimizar esses reflexos.

É de salientar ainda a capacidade multitouch até dez dedos, não que seja uma característica que a maioria dos utilizadores irão alguma vez usar na sua vida, mas achamos por bem referir.

  1. PORTAS E CONECTIVIDADE

O Envy x360 Convert tem disponíveis duas portas USB 3 tipo A, com a tecnologia Sleep and Charge, podendo carregar aparelhos mesmo com o portátil desligado. Tem uma porta HDMI para ligação de um segundo monitor. Uma porta USB tipo C e Thunderbolt, esta porta tem múltiplas utilizações. Para além de ter, tal como as portas USB tipo A, a tecnologia Sleep and Charge, pode ainda ser usada como porta de carregamento, caso tenha um carregador USB tipo C com a voltagem necessária para o efeito, ou ainda servir para a ligação de um monitor extra ou uma docking station. 

Existem ainda as tradicionais portas, a de carregamento com o carregador normal, a ligação 3.5mm áudio para auscultadores e microfones e um leitor de cartões SD.

Com WiFi 6 e Bluetooth 5 o Envy dispõe das necessárias capacidades de conexão wireless de alta velocidade, imprescindível nos dias que correm.

  1. CONCLUSÃO

O Envy X360 Convert é bastante agradável de utilizar e uma excelente opção para quem necessita de uma máquina para actividades diárias com ferramentas Office, Web browsing, incluindo apresentações. Claro que não se limita e essas funções, podendo aventurar-se na realização pontual de trabalhos com exigências superiores para os seus componentes.

Também em termos de entretenimento doméstico, a visualização de vídeos é bastante competente e com uma impressionante qualidade do LCD, inclusive quando o confrontamos com a reprodução de vídeos 8K disponíveis no youtube.

Sendo um portátil de 15 polegadas, e com um peso próximo dos dois quilogramas, vai pesar um pouco caso pretenda transportá-lo de forma regular ou caso queira realizar apresentações onde o utilizador esteja em movimento.

A adição da caneta tátil ao conjunto é uma mais valia e desafia o proprietário a aventurar-se a testar a sua criatividade.

Com um preço a rondar os 1350€ a relação preço/desempenho apresenta-se como adequado tendo em conta os componentes que o compõem.

Continue a acompanhar toda a atualidade tecnológica mais relevante aqui no Life Patch e através das nossas redes sociais, FacebookTwitter e Instagram.

Ricardo Pombo

Ricardo Pombo

Engenheiro Civil de profissão, entusiasta das novas tecnologias desde muito novo, ser curioso e sedento de saber. Gosto pela fotografia e pela natureza. Na minha casa os cães são bem vindos e as pessoas são toleradas.

Deixe uma resposta